Depoimentos

Thaís Vieira de Souza

Biotecnologia - UFAM

Polônia

Junho a Agosto de 2011

Fazer um intercâmbio sempre foi um sonho, mas ainda não tinha tido a oportunidade de realizá-lo. Procurava por algum programa de intercâmbio sempre que possível até que certa noite achei um grupo falando muito sobre um tal de IAESTE, então decidi ver o que era. Liguei para a ABIPE para saber se ainda valia a pena me inscrever, já que era a última semana de inscrição da temporada 2010/2011. Falaram que sim. Tive medo de não conseguir pois não tinha quase nenhum ponto, mas mesmo assim acreditei e valeu a pena. O aceite da Polônia chegou mais rápido do que eu imaginava, logo na primeira semana de abril.

Quando cheguei na Polônia estava cansada e assustada. Logo de cara descobri que minhas bagagens tinham ficado em alguma conexão. Procurei pelas duas garotas polonesas que estavam me esperando. Elas foram maravilhosas, me levaram para a casa delas e me deram tudo o que eu precisei. No dia seguinte fomos às compras. Quando voltamos para o alojamento de estudantes as minhas malas já estavam lá.

Fiz um estágio no laboratório de biologia molecular da Medical University of Łódź com uma aluna de doutorado e três de graduação. Minha chefe e a equipe do lab eram muito boas, me ensinaram muitas coisas e quiseram aprender sobre o Brasil, algumas vezes arriscavam falar algo em português. Até prepararam uma festa surpresa para comemorar meu aniversário. Meu chefe me levou para conhecer sua empresa e pediu para eu apresentar, junto com duas brasileiras, algo sobre o Brasil em especial sobre o Amazonas, onde moro e estudo. Ao final da apresentação ganhamos flores.

Morei no alojamento de estudantes da universidade dividindo o quarto com uma americana, ficamos muito amigas e estávamos juntas sempre. Nossos vizinhos eram estudantes poloneses e garotas da Inglaterra, Coreia do Sul, Alemanha e Bósnia.

Sempre tinhamos algo para fazer lá. O comite local de Lodz promovia passeios todos os dias, tivemos aulas de polonês, participamos de uma competição percorrendo 28km a pé, fomos para museus, parques, teatros, castelos... Convivi muito com os poloneses e aprendi a amar e respeitar este povo tão educado e receptivo.

Viagei bastante por toda a Polônia e outros países como Rep. Tcheca e Alemanha. Tive a oportunidade de conhecer lugares históricos e fatos da história rescente da humanidade que pareciam existir apenas nos livros. Andei por palcos de batalhas importantes da II Guerra Mundial, cemitérios judeus, um parques em homenagem aos sobreviventes da Guerra, Auschwitz, o muro de Berlim e tantos outros. Tomei um choque ao descobrir que a cidade que morei foi o campo de concentração de Litzmannstadt.

Só trago boas lembranças e muita saudade da Polônia. Participar do programa IAESTE foi uma experiência única e maravilhosa que gostaria de repetir quantas vezes fosse possível.

Veja Também: