Depoimentos

Renato Eduardo Oliveira

Eng Ambiental - FAM

Alemanha

Julho a Setembro de 2008

Eu conheci o programa IAESTE quando procurava algum programa de intercâmbio para desenvolver meu inglês lá fora, porém, esses programas de línguas são sempre muito caros, foi quando a atendente da loja CI aqui da minha cidade me falou a respeito do programa IAESTE, enfim, um programa de estágio para estudantes universitários, e ainda remunerado, e de quebra eu ainda estaria desenvolvendo meu inglês, perfeito! A princípio fiquei meio reticente, meio que não acreditava muito na proposta, mas me inscrevi no programa para “ver no que ia dar”, comecei a pesquisar e ler muito a respeito do programa, e também a cumprir todas as etapas, e a partir daí eu percebi o quanto sério e concreto é o programa IAESTE, era sem dúvida a minha grande chance de viver uma experiência internacional, agregando valores culturais, pessoal e profissional, que só a experiência de viver em outro país pode trazer, mesmo que apenas por dois meses, enfim, e em Março de 2008 eu recebi um e-mail me comunicando que eu havia sido aceito para fazer meu estágio numa Universidade da Alemanha, diante daquele e-mail foi impossível evitar uma choradinha, rsrs.... e em Julho de 2008 eu estava me apresentando ao meu chefe e orientador de estágio na Universidade onde eu iria passar os dois próximos meses. Esses dois meses foram fantástico, a cidade em que morei é Clasthal-Zellerfeld, é uma pequena cidade do interior da Alemanha onde está a TU Clausthal, a Universidade em que fiz meu estágio. Clausthal-Zellerfeld é basicamente uma cidade Universitária, fiz muitos amigos de diversas partes do mundo, pessoas fantásticas, amigáveis, com as quais eu jamais imaginaria cruzar um dia, é uma experiência indescritível. Minha rotina era basicamente trabalhar no meu estágio durante a semana e viajar pela Alemanha nos finais de semana, onde acabei conhecendo pelo menos as principais cidades da Alemanha, como Munique, Colônia, Hamburg, Berlin; as viagens são sempre de trem, que é uma experiência a parte, sem contar as viagens e festas promovidas pelo IAESTE local. No contato com a cultura Alemã, me impressionou muito a disciplina, a seriedade e o comprometimento e confiança uns aos outros, o que faz deles uma nação desenvolvida em tecnologias e pesquisas, sem deixar de serem alegres e festeiros, donos e mestres das melhores cervejas do mundo. Penso e confio que nós brasileiros poderemos em breve sermos tão desenvolvidos quantos aos Alemães e Europeus como um todo, pois temos tudo a nosso favor, como clima favorável, extensão territorial, nunca passamos por guerras devastadoras, e são programas como o IAESTE que pode promover mais e mais a ida de Brasileiros estudantes lá fora, para que possam ver e perceber o quanto nós brasileiros podemos ser tão bons e desenvolvidos quanto eles, em todos os aspectos. Em relação a custos, é interessante dizer também que a bolsa auxílio paga pelo estágio, é suficientemente capaz de cobrir todos as gastos do período do estágio, no meu caso específico, eu ganhava € 650,00 por mês, dos quais eu gastava € 400,00 com despesas de moradia e alimentação, e me sobrava € 250,00, com os quais eu viajava nos finais de semana.           

Veja Também: