Depoimentos

Murillo Ferreira dos Santos

Eng. de Controle e Automação - CEFET-MG

Alemanha

Agosto a Outubro de 2011

Logo quando escolhi a vaga na Universidade Técnica de Ilmenau, no estado da Thurínguia, Alemanha, muitos me perguntaram por que colocar uma cidade pequena da Alemanha como a primeira da wish list. Não sei se foi por destino, mas com certeza fiz a melhor escolha que eu poderia ter feito em minha vida. Lá encontrei pessoas maravilhas, atenciosas e prontas para me ajudar no que precisar. Por ser uma cidade pequena para nós brasileiros, em torno de 30.000 habitantes, a cidade era muito estruturada, como poucas no Brasil, onde possuía sistema ferroviário sólido, limpeza urbana exemplar, transporte público eficiente, organização, entre outros!!! Além do mais, era uma cidade localizada numa posição central da geografia alemã, facilitando a locomoção pelo país para qualquer direção planejada.

Confesso que no início fiquei um pouco assustado com o ritmo e o jeito alemão. De uma forma totalmente diferente, o povo alemão organiza sua vida com honestidade, respeito e confiança, onde uma palavra dita vale muito mais que uma palavra escrita. Isto de fato influencia em tudo numa sociedade, como segurança, educação, saúde, etc. Mas o que mais me deixou espantado foi o tradicional jeito alemão de beber cerveja quente, o que pra gente é quase impossível!!! Não podia deixar também de falar do churrasco, onde cada um cuida do seu pão e do seu pedaço de carne na churrasqueira!!!

Logo quando cheguei à cidade, um intercambista do IAESTE de Israel também acabara de desfazer suas malas. Pessoa muito bacana e companheira. Junto com ele, dividi quartos, compartilhamos dificuldades e aproveitamos bastante o estágio. Os dias foram se passando e começamos a encontrar também outros intercambistas do IAESTE, como um do Equador, Rússia, Turquia, Síria e Sérvia. Galera maneira!!! Na temporada de verão da Europa, os comitês locais do IAESTE na Alemanha e Europa organizam programas nas cidades de cada comitê local, onde possibilita a cada intercambista se inscrever e conhecer tais cidades. Claro, não pude deixar de participar! Consegui acompanhar os finais de semana de Freiberg, Dresden, Aachen, Potsdam, Berlim, Stuttgart e Hamburgo. Após encontrar estudantes do mundo inteiro, trocar experiências e criar amizades, realizamos viagens de carro para Amsterdã (Holanda) e Bruxelas (Bélgica) e de avião para Paris (França). Não bastando, organizamos um encontro em Jena, um final de semana brasileiro!

No que se diz respeito a experiência profissional, acho que não tenho palavras para descrever o quão importante esta prática foi em minha carreira. Minha vaga era para trabalhar no departamento de Sistemas de Informação e Automação da Universidade Técnica de Ilmenau, onde que de fato realizei simulações para análise do comportamento fluidodinâmico em torno de um sensor para medir velocidade em 3 dimensões que seria construído posteriormente por um outro departamento. No início passei por algumas dificuldades, pois não sabia muito como manipular o software adotado para uso, mas meu chefe era uma pessoa muito atenciosa, onde me ofereceu suporte técnico para que tais dificuldades fossem vencidas. Contudo, agora posso concluir que este intercâmbio foi muito importante para minha vida, onde me ajudou a abrir portas importantes no meu dia-a-dia, como o mestrado e ser professor. Não poderia também deixar de agradecer a equipe do IAESTE Brasil, que mesmo não tendo contato visual, foram muito importantes para esta experiência que tive, o meu muito obrigado a todos!!!

Veja Também: