Depoimentos

Marco Minoru

Arquitetura - UFV

Sérvia

Dezembro 2010 - Janeiro 2011

Eu caí meio que de pára-quedas na IAESTE. Um dia qualquer eu decidi vasculhar por intercâmbios já que queria ocupar minhas férias com trabalho e viagens. Primeiramente eu procurava programas conhecidos como o de trabalhar na Disney, mas felizmente eu vi um link escrito “estagie no exterior na sua área”. Não conseguia imaginar que existia um intercâmbio assim e muito menos a possibilidade de participar disto: fiquei extasiado com a idéia. Mas parece que tudo aconteceu porque deveria acontecer: rede social, conversa com ex-iaesteanos, lista de remanescentes, espera de ligações. Bom, pra resumir eu consegui uma vaga remanescente para a Sérvia.

Os primeiros minutos em território sérvio foram um sufoco, confesso que pensei: “O que eu estou fazendo aqui?”. Porém, após um curto período de tempo me acostumei com o lugar e posso dizer de longe que foi a melhor experiência que eu já fiz. Trabalhei em um escritório de arquitetura em Belgrado fazendo a maquete de um concurso público, desta forma aprendi bastante com os programas de modelagem e renderização. Meu ambiente de trabalho era bem agradável, almoçávamos junto todos os dias ( sempre comia o “burek” de queijo), hora do café e cada vez mais arranhava o sérvio com as pessoas que não sabiam inglês. Já no convívio na cidade, no começo fui ajudado por outro brasileiro com o qual curti grandes momentos inusitados como tocar violão e cantar músicas brasileiras numa das ruas mais movimentadas da cidade, assistir um ensaio de uma banda de senhores com o  Rock’n Roll pulsante no sangue num estúdio que antes era um ex-abrigo anti-bomba. Além disso, ele me apresentou uma rede social que foi bastante importante nessa minha empreitada. Logo estava sozinho em Belgrado, porém superei isso. Fui pra outras cidades da Sérvia, peguei carona em Sarajevo e acabei parando em um festival de cinema com celebridades do cinema. Experiência fantástica já que me mostrou que o mundo é vasto, infinitas possibilidades e a estrada, a mochila e o dedão são grandes símbolos da liberdade. Nesse tempo fui conhecendo muitas pessoas, indo a muitos lugares diferentes, inúmeras festas e alimentando meu conhecimento sobre outras culturas.

A Sérvia é um país cuja economia não está na melhor situação, porém as pessoas que eu conheci são muito receptivas, amantes do Brasil e bastante animadas. Felizmente fui muito bem recepcionado pelos sérvios e adaptei-me bastante com a língua, a comida e a cultura local. Após terminado o meu período de estágio, fiz uma viagem pela Europa Ocidental passando por Roma, Barcelona, Paris, Amsterdã e Londres nos quais lugares vivi incríveis momentos de minha vida. De volta a Sérvia, antes mesmo de voltar para o Brasil a saudade já batia por ter que deixar este local. Pessoas e lugares com os quais eu interagi ficarão marcados pro resto da minha vida e farei o possível para vivenciar de novo. Enquanto isso não acontece vivenciarei nas minhas memórias e nessas palavras o que acabei de escrever.

Veja Também: